voar-e-mergulhar

Entenda porque não pode voar e mergulhar no mesmo dia

Tempo de leitura 3 min

“Não pode voar e mergulhar no mesmo dia”. Se você pratica o mergulho, provavelmente já deve ter ouvido essa recomendação de alguém. Mas o que nos intriga é encontrar o motivo para essa restrição, de entender se realmente nos prejudica e como isso acontece.

Não podemos voar e mergulhar no mesmo dia: por quê?

Quando falamos sobre mergulho precisamos abordar a pressão que existe no mar, que aumenta na medida em que o mergulhador vai mais fundo no oceano. Pois bem, acontece que esse aumento da pressão também eleva os níveis de nitrogênio no sangue.

Essa substância, que é um gás, se torna líquida e fica em nosso sangue, por outro lado, se saímos da água e retornamos para a superfície, vai reduzindo e voltando a ser gás. Chamamos esse processo de descompressão, em que o mergulhador retorna de maneira devagar para cima.

 

Doença descompressiva

A doença descompressiva ocorre quando o processo de sair da água não é feito lentamente, como vimos antes, prejudicando essa mudança no nitrogênio. É preciso que o mergulhador suba de maneira devagar, para que o nitrogênio passe pelos pulmões e seja liberado.

Em contraponto, se você sobe rapidamente, corre o risco de que o nitrogênio retorne ao seu estado gasoso dentro do sangue. O que classificamos de doença descompressiva e que pode ser extremamente doloroso e até fatal. Inclusive, pequenas doses que ficam no sangue, fazendo o processo correto, podem demorar um tempo até serem liberadas.

 

Não podemos voar e mergulhar em um curto período

 

Pensando nisso, temos algum tempo até que o nitrogênio deixe o corpo de forma definitiva. Ao passo que a pressão diminui na medida em que subimos, como acontece durante os voos. Certamente mergulhar e depois voar não é uma combinação boa para saúde.

Porque quem faz isso experimenta dois extremos, pressão maior e menor, sofrendo as consequências de receber nitrogênio no sangue e correndo o risco que ele saia de maneira danosa caso esteja em um ambiente de pressão menor do que a superfície.

Se você, então, passa por essa experiência de voar em seguida, acaba sofrendo o mesmo efeito caso subisse rápido no fim do mergulho. É o que acontece com o organismo.

 

Quando tempo devemos esperar para voar após o mergulho?

 

Não precisamos ficar assustados sobre o efeito da pressão existente no mergulho, desde que os padrões de segurança sejam obedecidos. Assim, quem precisa pegar um avião após a prática precisa apenas esperar um tempo hábil para todo o nitrogênio sair do organismo naturalmente.

Portanto, o recomendado é 48 horas para garantir que haja realmente segurança em voar sem que o corpo sofra esse impacto. É muito importante obedecer a essa prática porque não são todos os aviões que consegue simular a pressão atmosférica.

Agora fica fácil de entender porque não pode mergulhar e voar no mesmo dia, pois representa um alto risco para a sua saúde, podendo ser fatal. Então, quem pratica o mergulho em maiores profundidades deve estar atento a boas práticas como essa para evitar esses riscos e ter apenas boas experiências.

 


Gostou deste post sobre porque não pode mergulhar e voar no mesmo dia ? Visite nosso site agora mesmo!

Aproveite e nos siga nas redes sociais no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram.

E conheça a eBianch, somos a maior plataforma EAD para pilotos e entusiastas de aviação, Centro de Instrução de Aviação Civil homologado pela Anac, acesse www.ebianch.com

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.