Curiosidades

Plane Spotting: Como Viver a Aviação Mesmo Sem Ser Piloto

07/08/2019
spotting-aviao

Quem nunca brincou de ser comissário ou piloto de avião quando criança? Se aventurou pelos céus, viajou o mundo ou até lutou em batalhas imaginárias. Criatividade é o que não falta aos pequenos e essa fascinação por aeronaves continua com muitos de nós mesmo depois de crescer.

Aviões cruzam os céus em velocidades antes inimagináveis, atravessam continentes e, durante o processo, ainda nos apresentam paisagens com uma vista mais que privilegiada! Muita ciência foi necessária para alcançarmos esses feitos, e o resultado são máquinas colossais que desafiam a gravidade. É fácil perceber que não faltam justificativas para a admiração que muitas pessoas tem por estes gigantes de metal. Dentro deste cenário, fica fácil entender a motivação dos chamados spotters e a popularidade do plane spotting.

Separamos uma dica bem legal ao final do texto para quem quiser se aventurar no spotting e ainda ter a chance de ganhar prêmios!

Faça o download deste post inserindo seu e-mail abaixo

Não se preocupe, não fazemos spam.
Powered by Rock Convert

Mas afinal, o que é Plane Spotting? 

O nome é bem auto explicativo: em tradução literal, plane spotting seria algo como “avistamento de avião” ou “observação de avião”, sendo os spotters os “observadores”. 

A prática consiste em um hobby onde as pessoas se organizam para contemplar aeronaves — alguns apenas as observam, outros anotam as “marcas da aeronave” (também conhecidas como “prefixo” ou “matrícula”) e ainda há aqueles que tiram fotos e vídeos delas, posteriormente compartilhando suas produções para que outras pessoas também possam apreciá-las.

Origens do Plane Spotting.

 

Não conseguimos encontrar registros precisos da origem da expressão e da prática em si, mas alguns fóruns e páginas na internet associam o surgimento do plane spotting ao trainspotting e à Royal Observer Corps.

Trainspotting é um hobby similar ao plane spotting, mas ao invés de aviões e outras aeronaves, o centro das atenções são os trens. O termo já chegou a ser utilizado como título de livro, como o de Irvine Welsh, que posteriormente foi transformado no filme Trainspotting (1996).

Já a Royal Observer Corps  foi uma organização de defesa civil do Reino Unido bastante atuante no período da 2ª Guerra Mundial, composta em sua maioria por civis voluntários que observavam os céus  a fim de identificar possíveis aeronaves inimigas.

Uma hipótese seria a de que, a medida que os conflitos bélicos foram cessando, a prática de observação de aeronaves foi se transformando em uma atividade de lazer e descontração, nomeada com base no trainspotting, que já existia  anteriormente.

Como praticar o Spotting?

Aqui não tem muito mistério. Aos que se contentam em observar ou a anotar os códigos de identificação das aeronaves, olhos, papel e caneta bastam (apesar de binóculos também serem bem vindos). Já às pessoas que querem produzir fotos ou vídeos, é necessário ter algum dispositivo capaz de registrar imagens.

Para iniciar no hobby, você pode usar o próprio celular que tem aí no bolso, ir até algum local com aviões e/ou helicópteros e fazer a festa! Inclusive, sabia que, segundo a União Internacional de Telecomunicações da ONU,  já existem mais linhas de celular ativas do que humanos no mundo?! Dada a curiosidade, sigamos com a programação principal.

Apesar de ser possível fazer cliques incríveis com smartphones, o spotter pode se sentir um pouco limitado, já que  a maioria destes dispositivos contam com câmeras de lente prime (fixa, sem zoom óptico) e grande-angular (campo de visão amplo — “pouco zoom”). Em situações onde as aeronaves estão muito distantes por exemplo, esse tipo de objetiva faz com que elas fiquem pequenas e distantes na foto.

É claro que é possível recorrer ao bom e velho zoom, mas devido às lentes fixas dos smartphones, a aproximação é feita digitalmente, degradando a qualidade da imagem. Mesmo assim, tendo em vista que as próprias redes sociais comprimem e reduzem a resolução dos arquivos, isso pode não ser um grande problema. 

Uma boa notícia é que dispositivos com múltiplas câmeras vem se popularizando e muitos deles têm lentes secundárias teleobjetivas, o que já ajuda bastante a fazer imagens quando o assunto está distante. Alguns aparelhos ainda contam com objetivas “ultra grande-angulares” (campo de visão semelhante ao de uma GoPro), que podem render cliques com perspectivas bem interessantes.

Vale lembrar que não é preciso se restringir a aviões e helicópteros. Aeroportos, pistas de decolagem e até tripulantes podem render imagens fantásticas!

 

Aos que quiserem e puderem investir no hobby, a recomendação é adquirir câmeras dedicadas com lentes zoom que vão desde milimetragens menores (grande-angulares) até milimetragens maiores (teleobjetivas), o que facilita muito a vida do spotter além de abrir muito mais possibilidades de imagens.

Onde praticar o Spotting?

De modo geral, qualquer lugar com aeronaves ao qual se tenha acesso é válido. Os mais comuns são aeroportos, mas existem outras opções como aeroclubes, helipontos etc. Há ainda alguns afortunados que moram em prédios com vistas para pistas de decolagem por exemplo, que podem registrar imagens de tirar o fôlego do conforto de suas janelas. 

Alguns aeroportos contém áreas que dão visão para o pátio de aeronaves. Outros ainda dispõem de espaços dedicados para os spotters. No entanto, é importante destacar a importância de se informar sobre as normas locais, já que alguns estabelecimentos têm áreas restritas e/ou que  exigem registro prévio.

Uma boa dica é ficar antenado nos eventos organizados pela Infraero, chamados  de “Spotter Day”,  que concedem acesso a um número limitado de pessoas a áreas do aeroporto que geralmente são restritas. Eles são realizados ao longo do ano por diferentes estados e cidades do país. Mais recentemente, a Infraero tem  organizado estes encontros também no período da noite, chamando-os de “Spotter Night”. Você encontra mais informações no site spotterdayinfraero.com.

Onde encontrar imagens e vídeos de Aeronaves?

Uma pesquisa rápida na internet vai te gerar milhões de resultados. Para fotografias, uma sugestão é seguir a tag #planespotting no Instagram. Para vídeos, digitar “plane spotting” no Youtube te rende muitas horas de entretenimento.

Ficou interessado mas está com aquela preguiça? Aquela vontade de deixar para depois? Então se liga nessa dica para te motivar a sair de casa e ir fotografar: a ABEAR (Associação Brasileira das Empresas Aéreas) está com inscrições abertas para o 2º Prêmio ABEAR Spotters até 15/09/2019, que, segundo o próprio site da associação, visa “estimular e promover fotografias tiradas pelos spotters, os entusiastas da aviação que registram imagens de aeronaves nos principais aeroportos do Brasil pela simples paixão por aviões.”. Eles ainda prometem distribuir R$15.000,00 em prêmios. Quem se interessar pode encontrar mais informações através deste link: https://abear.com.br/imprensa/agencia-abear/noticias/abear-inicia-inscricoes-para-o-2o-premio-spotters/

Por fim, para quem curte Podcasts, o Canal Piloto tem um episódio dedicado ao tema: canalpiloto.com.br/cpcast063/

Para ficar por dentro de tudo sobre o mundo da aviação, nos siga nas redes sociais e acompanhe nossas melhores publicações! Estamos no Facebook, Twitter, YouTube, Instagram, Pinterest e LinkedIn.

 

 

Você também pode gostar

1 comentário

  • Avatar
    Responder Tom Skywards 14/11/2019 at 14:03

    Aeroportos… verdadeiros santuários onde a graça do voo se realiza. Nenhum adjetivo será devidamente adequado quando se trata de aviões… aviões são puro fascínio e o que sinto pela aviação é um misto de reverência, admiração, puro encanto e curiosidade. Uma vez que sejamos picados pelo mosquito só Aerococus, nossas vidas estarão alteradas para sempre, e para sempre olhando os céus.

  • Deixe um comentário